Quote

Emancipação iluminada, liberdade, pura e imaculada felicidade o esperam, mas você tem que escolher a embarcar na jornada interior para descobri-lo.
B.K.S Iyengar

quarta-feira, 19 de junho de 2013

YAMA - disciplina ética - nas posturas

Na prática de Iyengar yoga, tem muito foco em alinhar. Alinhar o lado direito com o esquerdo, o frente com de trás, esticar os braços com a mesma intensidade que as pernas, até nos pranayama queremos sentir que os dois pulmões respiram homogeneamente. Porque essa obsessão com alinhamento? Será que é tão importante assim, mesmo? Já vimos que somos todos tortos, que o alinhamento perfeito não existe mesmo, então qual é de querer algo que sabemos impossível?

Além do alinhamento ser um foco ótimo para 'prender' nossa mente no momento presente, no livro "A Árvore da Yoga" o Iyengar revela para nós como o alinhamento nós faz trabalhar a não-violência (ahimsa) dentro de nós, e assim atua como o ponto de partida de todos os yamas.

Eu só tenho o livro em inglês, me permiti de traduzir o capítulo chamado "As raízes" que explica melhor (perdoa-me qualquer falha na tradução, se tiver dúvida por favor não hesite em me falar):





  "Todos os oito membros de yoga existem dentro da prática de asana (posturas, Priya com.). O primeiro membro de yoga é yama, que é comparado ás raízes da árvore porque é a fundação da qual todo o resto cresce. Vejamos como os princípios de yama são presentes no desempenho de asana

 Como já falamos, yama contem os princípios de ahimsa, ou não-violência, satya, ou veracidade, asteya, ou liberdade de avareza, brahmacharya, ou controle dos prazeres sensuais e aparigraha, ou não-cobiça. Suponha que no desempenho de asana você está alongando mais no lado direito e menos no esquerdo. Um estado antiético está se pondo no seu corpo. Tem violência no lado direito onde você está alongando mais, e o lado esquerdo, onde o alongamento está menos, parece ser não-violento. No lado direito, você está sendo violento porque está dizendo, ‘faça tanto quanto você puder! Alongue o tanto quanto você puder!’. É uma violência deliberada porque você está estirando demais. No lado esquerdo, onde você não está estirando tanto, talvez você tenha a idéia que você não está sendo violento. Mas um praticante inteligente de yoga observa que ao mesmo tempo em que ele está conscientemente violentando um lado, az e estira além, você está usando ao mesmo tempo ele também está fazendo violência inconscientemente no outro lado. Porque o lado direito está mais capaz, você está fazendo bom uso das células do corpo naquele lado, enquanto no lado esquerdo você não está usando plenamente suas células. Embora possa parecer não-violento, também é violência visto que as células morrerão quando elas não executarão as próprias funções. Um lado, portanto, manifesta violência deliberada, e o outro lado violência não-deliberada. 

  Se você estira o lado direito mais, e se o lado esquerdo não estira tanto, você não deveria observar a dualidade entre o direito e o esquerdo e fazer uso do lado esquerdo inteligentemente para estar á par com o direito? Isso é conhecido como equilibrando violência e não-violência, e nesse momento tanto a violência quanto a não-violência desaparecem. O que é necessário é a integração entre o lado direito e esquerdo do corpo e nesse equilíbrio entre os dois lados existe a verdadeira não-violência. 

   Quando o lado direito e esquerdo estão integrados, há verdade, que é o segundo princípio de yama. Você não precisa observar verdade, você já está em verdade, porque você não está escapando pelo falhar de realizar [o asana] no lado mais fraco. E quando tiver estiramento total no asana, tem uma tremenda compreensão e comunicação entre as cinco camadas do corpo do físico para o espiritual e do espiritual na direção do físico.  Portanto, tem controle das sensações físicas, flutuações mentais e contemplação intelectual e isso é brahmacharya. Brahmacharya significa que a alma se movimenta com sua ação. Quando tem unicidade da alma com a moção, isso é conhecido como brahmacharya.

  Como você está dando total atenção á realizar igualmente no lado direito e esquerdo, não há apego ou avareza, porque quando a alma está movendo-se com a inteligência do corpo, não há nada a possuir, nada a procurar. Há também liberdade da ganância, porque quando a motivação desaparece; assim também faz possessão, e com não-possessão, a cobiça também chega ao fim. 

  Esses são os princípios de yama como eles aparecem no desempenho de cada um dos asana. Isso é o que é conhecido como disciplina ética no desempenho de asana." 

BKS Iyengar em vrksasana

Nenhum comentário:

Postar um comentário