Quote

Emancipação iluminada, liberdade, pura e imaculada felicidade o esperam, mas você tem que escolher a embarcar na jornada interior para descobri-lo.
B.K.S Iyengar

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Ilio psoas, Navasana e UPP


Essa semana nós trabalhamos com os Paschima Pratana Sthiti, ou posturas sentadas com extensão da coluna para frente. Na verdade, não temos ainda chegado além das posturas abdominais, que preparam para as extensões, mas essas posturas, tais como Urdhva Prasarita Padasana (deitado com pernas esticadas levantando e descendo) e todas as variações do Navasana (postura do barco) já têm nos dado um trabalho e tanto!!!

  No Light On Yoga, Guru-ji fala sobre Urdhva Prasarita Padasana, que é um exercício maravilhoso para reduzir as gorduras do abdômen, que fortalece a região lombar da coluna, tonifica os órgãos abdominais e alivia problemas gástricos e flatulência. Agora, qualquer um que já praticou essa seqüência de levanta-desce das pernas sabe que chega um ponto na descida, em que as pernas parecem ficar pesadas demais, e a bacia “cai” para frente e a lombar começa a doer por estar se curvando além do limite para dentro. A Ida Rolf, criadora do método Structural Integration, explica esse acontecimento, não só pelo simples fato dos músculos abdominais (rectus abdominis, transversais e oblíquos) serem fracos, mas também porque nos UPP (e também em Paripurna, ou completa, Navasana), a maior força está exigida no ílio psoas, e que a dificuldade de manter a lombar no chão ao descer as pernas, vem de um ílio psoas hipertônico, ou seja, tenso. Ílio psoas são de fato dois músculos que nós consideramos como um só, que começam na parte interna da coluna, na altura da torácica (T12) e da lombar (L5) e terminando na parte interna do alto do fêmur, o osso da coxa. Isso também é um dos motivos para a dificuldade de manter as coxas presas no chão sem ‘hiperlordosiar’ quando em Supta Tadasana, deitado direto no chão com as pernas esticadas.

Tentávamos hoje, depois de uns dias trabalhando para fortalecer o ílio psoas, de soltar e alongá-lo um pouco. Supta Tadasana e Supta Padangustasana I são ótimos para isso, se bem feitos. Por isso, fizemos em duplas, o parceiro segurando a coxa no chão e girando ela para dentro, ajudando o trabalho dos antagonistas do iliopsoas, os hamstrings e glúteos máximos. Entretanto, melhor do que as posturas praticadas hoje são as posturas onde precisamos prestar mais atenção ainda em levar a bacia a uma inclinação para trás (descer o alto das nádegas/levar o cóccix para dentro), tipo extensões da coluna para trás (back bends). Vamos ter que esperar a semana que vem, então, que vem com variações maravilhosas do Virabhadrasana I e Setu Bandha Sarvangasana, exatamente o que precisamos para alongar os nossos psoases!

BKS Iyengar em Paripurna Navasana


Nenhum comentário:

Postar um comentário